Abril 2011 (2)

Mais um dia em busca da nossa rainha dos rios!

por Miguel Pereira » 21 mar 2011, 21:43

E bem, depois de um fim-de-semana de inactividade por motivos pessoais, no domingo foi dia de voltar ao rio para tentar enganar mais algumas trutitas! E que bem que sabe voltar a pescar…e desta vez com companhia de um pescador de letra grande! Chegamos ao rio, por volta das 09:00, dia de muito calor e muita claridade, condições para a pesca não muito aconselháveis para as manhosas trutas, mas o objectivo era o convívio, e que mais não fosse um passeio pelo rio! Lá começamos a bater rio, contra a corrente como manda a lei, mas como já tinha dito as condições não eram as melhores, e com a limpidez da água a juntar-se á mistura, seria quase impossível sacar uma truta…mas a esperança é a ultima coisa a morrer!! Lancei colheres de todas as cores e feitios, rapalas, salmo…mas naquele bocadinho de rio que tanto gosto, não consegui ver nada a mexer-se sequer!

O calor não e mau para as trutas, porque faz com os mosquitos procurem o fresco das águas bravas, mas ainda não é o suficiente para trazer os insectos para o rio. Chegado a uma ponte, onde faz um poço com bastante sombra e água um pouco mais escura devido á profundidade, 10 minutos a insistir….e nada!! Seria possível, perguntava eu!!Mas como o que mais prezo na pesca é o nosso momento de solidão no meio da natureza, já estava satisfeito! Quem anda nestas andanças sabe que muitas vezes somos só nós e o rio….onde o ruído que se ouve é a água, as aves e o vento nas copas das árvores…existe melhor coisa depois de uma semana de trabalho??

Acho que não…E lá fui eu todo contente galgando rio acima, sempre na busca daquilo que pareçia impossivel….mais umas correntes cheias de águas oxigenadas e nada….troco de cor e nada, meto a colher “matadora” e nada…que mais haveria para fazer? Nada…só tentar!! Passando por uma zona de poços…..era vê-las no fundo, como que a dizer que hoje não era dia….nuns 500 metros vi cerca de 10 trutas…quietas sem se mexer…só o ruído da colher a cair na água é que as fez e mexer e no sentido errado…Estava visto que nada havia a fazer…Mas como ainda tinha tempo, resolvi ir a umas correntes que com as horas a passar era a única hipótese da” salvação” do maravilhoso dia de pesca que estava a desfrutar.Como podem ver com paisagens destas é impossível vir ao nosso pensamento a palavra “gradar”.

miguel trutas 1

miguel trutas 2

Bastante concentrado, cheguei ao inicio das ditas correntes….e cheio de fé….colher a bater na pedras na outra margem….meia manivelada no carreto, colher cai na água com um ruído mínimo….3 maniveladas e carreto a cantar!!!Vinda do fundo do poço ferro uma, que com tamanha força dá duas reviravoltas e lá se foi….o dia não estava a ser mesmo fácil! Entusiasmado mais uns metros á frente subo para cima de uma pedra e a mesma técnica….colher em cima da pedra fazendo escorregar devagarinho para a corrente… 1ª tentativa nada…2ª nada…3ª…ai está !! Cana vergada, carreto a cantar…desta vez estava bem ferrada e ai está….uma beleza da natureza nas minha mãos!!

Uma bela autóctone…das bravas!! Tinha 28 cm…o que para o rio em questão já se trata de um troféu e nas condições que já descrevi ainda mais!Entusiasmado, fui até um açude….colher lançada para bastante longe….a meio do caminho….cravo uma truta….dois saltos fora de água e descrava…não era mesmo o meu dia! E foi assim mais um belo dia de pesca!

Material:
Cana: Mitchel Carbosport acção 2-12 gramas
Monofilamento:Trabuco 0,20
Carrecto: Mitchel Avocet 1000 Pf

Colheres Mepps nº 1 fundo dourado pintas vermelhas

Miguel Pereira

Facebooktwittergoogle_plus

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *