Fevereiro 2015 (1)

Antes de o mar virar

por Afonso Gregório » 15 fev 2015, 00:47

Quinta-feira pela manhã, pouco passavas das 7 e eu acordava para mais uma investida, havia que aproveitar os dias em que tenho oportunidade de fazer aquilo que tanto gosto, pescar. Calmamente me levantei, não havia pressas numa manhã que acordara tão fria. Peguei na bolsa, olhei para as amostras e vinis e, do leque das opções, escolhi cuidadosamente. Agarrei a minha ultima aquisição – cana gradeira – e segui rumo ao pesqueiro.

afonso_gregorio_conjunto_pedras

Assim que comecei a vislumbrar o pesqueiro confirmava-se o que tinha em mente, mar chão, completamente. O sol crescia e o vento, esse amainava, felizmente diga-se! A abordagem e a pesca teriam que ser diferentes do habitual…

afonso_gregorio_mar_pedras

Desde logo descartei amostras grandes com perfis largos e, até mesmo amostras barulhentas. Sabia que não era o mar mais fácil para fazer peixe, havia que experimentar técnicas diferentes. Peguei num Yum Dinger 6″ e fiz uma montagem weightless, apesar de nunca ter feito uma captura no mar com esta montagem, nunca deixei de me sentir tentado a usar nas condições certas. Porque o importante é mesmo isso, adequar a escolha das amostras às condições do pesqueiro. Comecei a lançar, a animar o vinil de forma o mais natural possível, com pequenos toques de ponteira e algumas pausas para o vinil afundar lentamente conforme o rumo da corrente. Estava a gostar da técnica que estava a utilizar e assim, lentamente, continuei a pescar, saltando de pedra em pedra em busca de zonas que me pudessem fazer feliz num dia de condições peculiarmente complicadas! Eis que faço mais um lançamento, vinil disparado para o meio de um aglomerado de pedras. Toques de ponteira… pausa… toque de ponteira… impacto forte, e peixe ferrado! Após umas cabeçadas valentes consegui finalmente deitar mão ao peixe. Segurava nas minhas mãos um lindo robalo:

afonso gregorio robalo 1

E, como não podia deixar de ser, o peixe mereceu um par de fotografias:

afonso gregorio robalo 2

afonso gregorio robalo 3

Posto isto continuei a fazer mais algns lançamentos, mas a pesca essa, estava feita. Aproveitei ainda para experimentar outras amostras para pescarias futuras! Na tarde de ontem era a última janela que tinha para pescar, antes de o mar começar a crescer. Ainda assim, já estava a mudar… aquele mar que outrora estava tão calmo, começava a mexer cada vez mais e mais. A espuma branca cortava as rochas que emergiam fora de água no virar da maré e eu encontrava-me a assistir a tudo isto em primeira mão. O mar na minha frente pintava-se numa tela perfeita e eu ali estava a pescar.

afonso_gregorio_pesqueiro

Restava pouco tempo de luz ao cair do dia e insisti nas zonas que faziam espumeiros. Tinha montado um vinil caseiro com flancos cinza e o dorso roxo, e eis que sinto peixe pouco tempo depois de o vinil ter caído na água. Ferro o peixe bem ao longe, peixe esse que se revelou muito lutador e algo trabalhoso de pôr a seco com o constante contornar de pedras que parecem serrilhas! Mas com calma não há impossíveis e consegui trazer o peixe até aos meus pés, a ponto de o cobrar. Um bonito robalo que também teve direito a ser modelo fotográfico:

afonso gregorio robalo 4

afonso_gregorio_robalo_5

O dia estava-se a despedir, o sol escondia o seu sorriso por trás das nuvens e foi um momento que eu fiquei a contemplar, enquanto dava a pesca por terminada. Tentei registar o momento, mas verdade diga-se, não há fotografia como aquela que os nossos olhos tiram e a memória guarda. Ainda assim despeço-me uma imagem que a máquina capturou:

afonso_gregorio_por_do_sol_mar

Um abraço a todos,
Afonso Gregório

Ficha técnica:

Cana: Daiwa Lateo 100MH-Q
Carreto: Shimano Stradic 4000 FI
Linha: Berkley Whiplash Crystal 0,06 / terminal mono
Amostras: Yum Dinger 6″ Smoke pearl laminate; Vinil caseiro

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *