Julho 2014 (1)

Sem flores, mas com espinhas

por José Simões » 08 jul 2014, 22:18

Ultimamente 99% do tempo só penso em pesca! Nomeadamente nos verdinhos! Desde o encontro no Carril que ando não sei como… Tendo isto em vista estava na altura de por em prática algumas aprendizagens recentes e ver se os meus estudos davam alguns frutos! Tive a trabalhar de noite, dormi 4 horas á pressa e ao começo da tarde lá estava eu no spot! Um pequeno estudo para seleccionar amostras específicas e não ir com o arsenal todo atrás! Chegado ao sítio, mochila ás costas e três canas foram comigo: Uma para finesses e essas mariquices, uma para cranks, poppers e passeantes e outra mais hardcore para jigs e spinnerbaits pesadotes!

O vento era muito e a água estava mexida! Estava a pedir amostras barulhentas e que mexessem água! Comecei com um pequeno spinnerbait de 1/8 oz com uma cor shad atendendo á transparência da água! Dois toques mas não consegui ferrar! Cana de cranks a fazer algumas prisões nas ervas e por alí andei uma meia hora! Na zona havia pessoal que andava ao banho e na paródia, disse para comigo: na, com este cagaçal todo o peixe baza daqui pra fora… de modo que rápidamente saí dalí á pressa, estava a pescar em contra relógio, com o tempo contado!

Faço mais uns metros de margem sem sucesso apesar de ter encontrado locais promissores, com boas sombras onde poderia estar um solitário! A certa altura do percurso dou com uma especie de baia de 2 metros quadrados, uma reentrância na terra mesmo muito pequena e aparentava ser funda: penso para comigo que olha alí está um bom spot para um bass grandito estar a dormir uma siesta! Não penso duas vezes, jighead lá pra dentro, com um Ultravibe a fazer de atrelado! O bendito Ultravibe na cor watermelon pois claro, provavelmente o melhor viníl do mundo que já me deu alguma alegrias! Mal o jig caiu á água sinto logo uma prisão, mas uma prisão daquelas á macho, não daquelas de achigãs que aindam cheiram a leite! Este era um peixe decidido, sabia o que queria, queria aquela amostra, tal a violência do ataque! Bateu-se como um campeão! Azar do caraças do outro lado da linha tava um pato bravo, ruim como as cobras com uma cana fenomenal nas mãos! Que blank tem a Tenryu, que blank fantástico! Acho que conseguia rebocar uma baleia com esta cana se porventura ferrasse alguma… Quem me conhece melhor sabe que os jigs andam sempre comigo, é uma amostra estranha mas quando dá peixe é peixe á hombre…

Pelo comprimento da cana rondaria os 45 cms, bem medidos! Talvez quilo e meio de peixe assim por alto, ou um pouco mais, era um bicho pesado… É preferível gradar mais vezes mas apanhar peixe grande resultado de insistirmos com iscos maiores doque andar a assaltar infantários como certos ilustres nossos amigos! É pra esses fanfarrões que me chamam gradeiro e se regozijam com peixes de 5 cms que apanham que eu dedico este meu peixito…mamem a bucha pedófilos! Já agora uma palavra de agredecimento ao André que me deu umas boas dicas aqui á uns tempos! E não, o braço não está esticado…

jose simoes achiga 1

jose_simoes_achiga_2

Ficha técnica:

Cana – Tenryu Red Volution Super Water Casting 7 -28 gr
Carreto – Shimano Curado 201e7 / Trabucco Black Bass Tournament Class 0.305
Amostra – Football Jighead com Zoom Ultravive Speed Craw Watermelon Seed

Facebooktwittergoogle_plus

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *