Setembro 2013

Senhora anchova

por Pedro Tomás » 22 Set 2013, 16:26

Boas pessoal, tudo bem? Hoje de manhã, quando me levantei, estava uma ventania danada e muita chuva…resolvi então ir dar uma corrida e ver mais um bocado a costa e possíveis zonas para pescar. Pelo caminho, decido passar pelo local do costume para dar uma olhadela ao que se passava la…e não se passava mesmo nada, porque a ventania e a chuva era tanto que não estava la ninguém. Acabo o meu treino e vou a casa, arranjo-me, como qualquer coisa e vou dar uma volta. Na minha volta, encontrei uma amiga minha canadiana, que ca está a passar uns dias…fomos passar então à doca pesca para ela poder, a partir de la, tirar umas fotos que queria…é então que, como estou sempre com um olho na água, começo a ver muito chicharro encostado ao paredão e, o único pescador que la estava, não estava a tirar peixe nenhum pequeno, as prombetas diga-se assim. Então começo a pensar…”isto não é nada normal, por isso, ou anda aí algum peixe grande a espantar tudo, ou passa-se algo mais”. Na dúvida, decido ir a casa, pego na Lesath e no stella, ponho uma caixa com umas amostras na mochila a faço-me ao caminho outra vez. Chegado ao sítio onde estava o senhor antes a pescar, ele já não estava la, disseram-me que não tinha sido capaz de apanhar nada, o que é mesmo muito raro ali…já batiam as 12:30h locais. As águas estavam bem limpas como de costumo, com a primeira capa de água bem mexida por causa do vento, e o céu bem tapado com bastante chuva a cair. Monto o material, escolho a amostra, uma LC130 sardinha e água com ela. Passam-se uns quantos lançamentos e a princípio, sinal de nada…decido então mudar de amostra…meto um tobimaru de 14cm na cor mackerel e água com ela também. Nada…volto então a mudar a amostra…uma LC 130 branca.

E passou-se mais do mesmo, volta a mudar a amostra, uma saltiga chartreuse, podia ser que, com o céu tapado e as águas com pouco luz, fizesse a diferença…mas nada outra vez. Comecei então a tentar alguns jigs, mas o peixe teimava em aparecer. No entanto, eu continuava a ver o peixe miúdo ali muito encostado e muito agitado, e porque na pesca sou mesmo teimoso e dedicado, volto a insistir. Não tinha vinis comigo, ficaram em casa, então la saiu a saltiga 17 sardinha da mala, como tinha o vento pelas costas nesse momento, podia ser que conseguisse ir encontrar o peixe la mais longe. Lança a amostra…longo lançamento por sinal. Mal cai, as gaivotas não perdoam…dou dois ou três esticões e maniveladas mais rápidas para a amostra afundar um pouco e então começo e recolhe-la com alguma velocidade e anima-la bem, à “maneira e gosto” dos peixes destas águas…então dou dois, três toques, seguidos de umas maniveladas mais rápidas e…lá longe, vejo e grande revoltear na água e então… JÁ ESTÁS!!! ZZZZZZZZZZZZZZZZZZZZZZZzzzzzzzzzzzz….canta o stella, maravilha, música para os meus ouvidos….a cana verga bem, muito peso se faz sentir…a corrida é curta, pois eu gosto de pescar com o meu material no limite, e quando sei os limites do meu material, pesco com muita confiança. O carreto bem apertado, a cana bem vergada a trabalhar e os braços a fazer muita força também.

Anchova_Pedro

O lombo do peixe destaca-se à superfície enquanto este dá grandes cabeçadas e mais alguns arranques, logo vi do que se tratava, uma bela anchova. Ferrei-o bem afastado, pelo que foi uma grande luta para o encostar…com movimentos mais enérgicos, la vou conseguindo puxar o peixe que tão fortemente luta. Mais uns ZZZZzzzzzz do carreto, aperto mais ainda, e então volto a puxar mais o peixe. O peixe não queria ceder nem um bocado, fazia mesmo muita força e dava o lombo à corrente para dificultar mais ainda. Passado já um bocado da luta, la encosto a anchova…e agora como é que a tiro da água?!?!?!?!? Vêm então os outros pescadores em meu auxilio e com um bicheiro, la tiramos o peixe da água. Já a seco, meto-lhe o gripe na boca, faço o remato do peixe para este não sofrer mais e contemplo a minha captura.

QUE PEIXE! Magnífico mesmo, grande luta! Assim que vejo a amostra…coitadinha, ela já tinha marcas das dentadas deste peixinhos da Páscoa na ilha Terceira, agora ficou um farrapo…uma fateixa partiu, a do meio aguentou-se e a da cauda abriu toda. As fateixas eram owner st-41, no rabo e na cabeça, e no centro era uma VMC (daquelas mais fortes que se compram a avulso, não sei qual é a referência). No meio de tudo isto, um casal de estrangeiros gentilmente me tira um foto e me enviam a foto para o email. Abriram então a lota para pesar o belo peixe e medi-lo. Pesou 7kg e mediu 85cm…foi a terceira maior anchova que já apanhei. Agora vinha a pior parte, levar o peixe para casa. Eram mais 35min a pé até casa com o peixe…Valeu o dia, o vento e a chuva toda que apanhei! E o esforço todo para levar o peixe para casa é claro.

Ficha Técnica:
Cana: Lesath AX PowerGame H 3m CW120g
Carreto: Stella 5000SW
Linha: Powerpro 0.23 verde de base
Leader: fluor 0.47 DUEL pro tough + clip spinlink da breakaway
Amostra: Saltiga LaserSardine 17 (Uma das fateixas de origem cedeu…)
Peso: Saltiga 17 sardine

Abraço pessoal.

Facebooktwittergoogle_plus

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *