Dezembro 2018

Pescar no sal…a heresia!

por João Mota » 06 dez 2018, 14:06

Bom dia pessoal do plástico e chaparia!

Começo por dizer que não, não me enganei no sitio do post. Apesar de ser um devoto da pluma à truta, muitos sabem que fui durante muito tempo um lançador de plásticos para o mar como muitos de vós, desse tempo guardo ainda algumas amostras (old school muitas delas), 2 canas e um carreto…adiante.

Já à algumas semanas que me chateiam por estes lados por causa de capturas salgadas, e de facto têm saído alguns peixes. Eu tenho resistido, até porque o carreto e a maior parte dos plásticos ainda não chegaram por motivos de logística da mudança de porto. Ainda assim, há dois dias e rendido, lá fui a um dos supostos sitios chave para uns lançamentos, de pluma claro, cana linha 10 emprestada (a minha há-de chegar), carreto carregado com linha 8 e algumas plumas lá fui eu, levantei-me espantosamente cedo para ir, e cheguei ao local pelas 0830. Duas horas depois e com uma valente dor de braço e costas desisti e arrependi-me de ter içado da cama tão cedo…

Ao fim do dia calhou em conversa com um companheiro a aventura e fiquei a saber que no dia seguinte iria outro companheiro ao mesmo sitio fazer uns lançamentos pelo amanhecer, esquecido já do tempo matinal perdido fiz-me convidado e ficou combinado estar no sitio pelas 0730h, devo dizer que não me lembro da ultima vez que me levantei tão cedo duas vezes seguidas para pescar no mar…, o mesmo companheiro iria emprestar-me um carreto para acompanhar no spinning.

Noite passada e depois de um custoso levantar da cama lá me fiz ao caminho ainda de noite…de noite!!! E chego ainda de noite,,,nem para as trutas…

O local é a saída de uma ribeira emparedada, as paredes são duas rampas que acabam numa plataforma, e ficamos a pescar já a cerca de 10 ou mais metros da praia mar a dentro. Bem, material montado e começo os primeiros e desajeitados lançamentos, a custo lá vou acertando com a coisa e passada meia hora já parecia um pró. Esperávamos pelo sinal de peixe e esse foi tardando até que não chegou, e pelo segundo dia seguido fui-me arrependendo de ter levantado cedo… E pelas 1030 dissemos que precisávamos era de um café e fomos embora.

Durante a tarde adormeci no sofá, estava cansadissimo, acordei com um pensamento na cabeça, caraças antigamente nunca ia de manha e lá me ia safando, decidi então ir fazer o anoitecer no mesmo sitio. Perdido o dia não ia ficar pois antes iria parar numa explanada próxima para beber um cervejola e ver o mar.

Chego à explanada pelas 17h e enquanto bebia a cerveja ia consultando a hora do pôr do sol e como estava a maré, nada de grande entendimento, mas sempre gostei de ver o sol a pôr-se enquanto pesco e já não faltava muito tempo. Arranco e chego ao local passados 5min. Saio do carro,alcanço o material e atravesso a estrada.

Camaradas, nada me fazia preparar para o que me esperava…mal chego ao outro lado da estrada vejo o inferno à superfície, a cerca de 30mts das plataformas dezenas de gaivotas faziam voos rasantes para apanhar possivelmente os restos que ficavam dos ataques de um cardume de anchovas à superfície, sucediam-se saltos atrás de saltos à superfície e era a loucura total!! Nem me lembrei de tirar fotos, rapidamente desço a rampa e começo a preparar o material, os nervos à flor da pele e tive de me virar de costas para me concentrar ainda assim sempre a ouvir os spalshes e os girtos das gaivotas… na hora de escolher a amostra não sabia qual, olho para trás e noto que o cardume afastou-se mais um pouco, escolho então um darter da Duel que eu sei ser bom voador e preparo-me para o primeiro lançamento.

O primeiro lançamento foi um desastre, a asa do cesto fecha-se e a amostra não sai… o segundo igual e tenho a certeza que dos primeiros 5 só devo ter conseguido lançar um…

Lanço uma e duas vezes nada, elas tinham-se afastado e eu fico como se tivesse falhado o euromilhoes por um numero! De repente uma salta a escassos 5mts e lanço rapidamente para a frente uma vez duas e ela ataca mesmo por baixo de mim e entra ribeira a dentro com a amostra na boca, consigo com alguma dificuldade puxa-la para fora e começo a tentar encaminhar o bicho para o meu lado da praia, o mar estava encrespado e rebentavam ondas de cerca de meio metro com força na costa e subiam seixos a cima, com pouca confiança no material tento não forçar muito e aos poucos vou tentando com a ajuda das ondas secar o bicho e com algum custo lá a ponho a seco da parte de trás da plataforma, pouso a cana e volto para trás para apanhar o grip que estava ao pé da mochila, ao chegar ponho o pé em cima de um poça da ultima mare e dou um tralho monumental de costas! Mas um daqueles de filme de skate! ENORME! Com a adrenalina ao maximo nem o sinto, alcanço o grip, salto da plataforma para a praia e tento agarrar a anchova, ela dá 3 pinotes solta-se do grip, solta-se da amostra, vem uma onda que espraia para tras da plataforma, eu meto o pé no rabo da bicha e levo um bom banho e consigo pôr-lhe o grip, foi à justa e tava feito! O primeiro peixe ao spinning desde há muito tempo e não era nada mau!

Volto a subir a plataforma, poiso o animal e preparo-me para continuar.

Nesta altura o cardume estava a cerca de 40mts e tento um lançamento, o vento quase de frente não ajudava mas ainda assim consigo um dos bons, mal o darter cai na água foi agarrado e o carreto começa a cantar! Confesso que nem estava em mim! Esta já me começou a dar trabalho, ora afundava ora ia para a esquerda ora ia para a direita e foi uma luta das boas!! Lá vou conseguindo conduzir a parada para terreno favoravel e começa o estudo das ondas para aprovitar a força delas e secar o bicho no mesmo sitio do outro. Passados uns minutos estava feito e puxo-a para mais longe do alcance das ondas, grip sem queda desta vez, salto para a praia e já está feita a segunda!! Vejo a amostras e os anzois estão destruidos…

Ponho desta vez um Super Spook para tentar um ataque à superficie e decidido a soltar a proxima, mas o tempo passou e antes do lançamento já não se vê nada…foi impressionante, este relato todo deve de ter durado uns 10 min, não mais! E conforme apareceram, desapareceram! Foi uma estreia de volta ao spinning em grande!

Algumas fotos feitas e mais um pôr do sol no horizonte!

Fica o relato e algumas fotos, não são as melhores, mas sozinho foi o que se arranjou.

Abraço!

Os peixes mediram respectivamente 73cm e 67cm até à bifurcação da barbatana caudal.

Cana GLoomis Hot Shot HSR1021S 7-34g 2mt55

Carreto Daiwa Legalis 4000 Linha

Powerpro Silk 8 20lb

Amostra Duel Darter

Facebooktwittergoogle_plus

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *